Você sabe a diferença entre home office e teletrabalho?

dezembro 15, 2021

O home office e o teletrabalho se mostram cada vez mais presentes no mundo moderno. Essas duas modalidades entraram na vida de grande parte dos trabalhadores desde a pandemia mundial da Covid-19.

É importante se atentar, pois ambos possuem semelhanças, como organização, gestão do tempo dos colaboradores, e local de trabalho, sendo normalmente a casa do funcionário. 

Contudo, existem diferenças cruciais entre esses dois tipos de trabalho, e uma delas é justamente o que diz a legislação brasileira. Acompanhe a leitura e entenda melhor.

Qual a diferença entre home office e teletrabalho?

Desde a aprovação da nova reforma trabalhista, a tipificação do regime de trabalho mudou para prestação de serviços fora das dependências do empregador. O cenário de home office ganhou força após a pandemia do coronavírus, fazendo com que empresas e colaboradores precisassem trabalhar à distância. Mas não necessariamente as pessoas estão cientes das diferenças legais entre essas terminologias.

A principal diferença entre home office e teletrabalho é que o home office pode ser um regime tanto integral quanto híbrido, conciliando parte da jornada em casa e a outra na empresa.

Já o teletrabalho é uma forma de trabalhar 100% à distância, ou seja, não é necessário comparecer à empresa fisicamente.  

Além disso, no home office existe o controle da jornada mesmo que virtualmente. Assim, é esperado que o trabalhador esteja disponível para reuniões e chamadas tal como estivesse na empresa.

O que diz a legislação?

Conforme já citado, o Congresso Nacional aprovou em 2017 uma Reforma Trabalhista que se deu pela Lei nº 13.467, provocando uma série de modificações na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

No entanto, o que muda é a autonomia das partes em relação a horários e controles de jornada.

O teletrabalho não é compatível com o controle de jornada, a lei não exige o preenchimento da jornada, mas apenas o cumprimento do acordo realizado.

Já em relação ao home office, as regras que valem são as mesmas da CLT. Geralmente, só é adicionado apenas um aditivo no contrato de trabalho ou alguma política interna definindo as regras específicas da organização.

Ou seja, cada empresa responde pela forma que quer atuar, mas isto não quer dizer que não há regulamentação. O controle de jornada, por exemplo, é o mesmo regularizado pelo parágrafo 2º do artigo 74 da CLT.

Entre home office e teletrabalho, então, há o mesmo valor dado ao trabalho e previsto na CLT. O que acontece é que as empresas precisam fazer um contrato de trabalho específico para home office ou adicionar essas informações ao contrato oficial.

Contudo, devem estar descritas no contrato despesas como: 

  • o fornecimento de equipamentos tecnológicos;
  • manutenção;
  • infraestrutura.

Além disso, o empregador é responsável pela instrução dos colaboradores sobre precauções a doenças e acidentes de trabalho.

A diferença na jornada de trabalho

Vamos esclarecer a diferença das duas situações:

No teletrabalho não deve haver nenhum tipo de controle da jornada ou especificação de horário para execução das atividades acordadas.

É de responsabilidade do empregado definir o seu método de trabalho. Porém, ele deve exercer suas atividades em conformidade com o que foi descrito no contrato.

No entanto, há um detalhe: caso a empresa queira controlar a jornada e alterar a modalidade para presencial, é necessário no mínimo 15 dias para a transição adequada.

Já no home office, esse controle continua existindo da mesma forma que o trabalho presencial, com: 

  • escala definida;
  • controle de ponto com registros de entrada, saída e horas extras.

Portanto, para que o colaborador saia do regime de home office e passe a trabalhar de forma presencial, a empresa pode seguir as regras da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). 

O prazo para isso acontecer depende de como o funcionário vai conseguir se adaptar. Geralmente, isso pode levar de uma semana até 15 dias para que eles se acostumem a trabalhar presencialmente.

O colaborador e a empresa podem chegar a um consenso sobre como essa readaptação ao trabalho presencial vai funcionar, considerando: 

  • o deslocamento do funcionário até a empresa (ele vai precisar de vale-transporte?);
  • o contrato de trabalho desse colaborador fala sobre o regime home office? É possível fazer uma nova ressalva para a volta do trabalho presencial?

Muitas empresas têm promovido a flexibilização da rotina de trabalho dos funcionários, onde eles vão até a empresa alguns dias da semana e depois podem trabalhar de casa nos dias restantes. 

Como funciona a mudança de teletrabalho para presencial?

Como somente o teletrabalho possui implicações legais para ser modificado, vou focar em como isso deve ocorrer corretamente.

O primeiro ponto é: ambas as partes precisam entrar em um acordo, além do contrato precisar de um aditivo que defina exatamente a mudança.

No entanto, é preciso ter em mente que o empregador pode mudar para o regime presencial quando desejar, limitado pela CLT apenas ao prazo mínimo de 15 dias para a transição acontecer.

O que deve ser considerado é justamente a readaptação. Ela deve impactar tanto o empregado quanto o empregador, que precisa formalizar as mudanças da rotina.

Caso o judiciário entenda que a justificativa ou o modo como a mudança aconteceu seja injusta com o colaborador, é possível anular a alteração, mais especificamente definido no artigo 468 da CLT.

Vantagens de se trabalhar em casa

Agora que entendemos as diferenças legais, vamos explorar melhor as vantagens e desvantagens de se trabalhar em casa. Começando pelas vantagens:

Flexibilidade de horários

A primeira, como mencionei, é a flexibilidade nos horários. Recomendo para qualquer trabalho, mas especificamente no home office ou no teletrabalho é preciso se organizar incluindo a rotina de atividades cotidianas.

Com isso, dá para conciliar melhor os seus horários mais produtivos e lidar com imprevistos mais tranquilamente. No caso do home office, mesmo mantendo a jornada de trabalho no horário previsto anteriormente, não é necessário o famoso tempo de deslocamento, que pode ser aproveitado para tarefas pessoais.

Redução dos custos

Com o trabalho remoto há uma economia tanto para o empregador quanto para o empregado, que por sua vez evita gastos com transporte e alimentação fora de casa.

Já para as empresas, o home office e teletrabalho apresentam custos menores com manutenção de um espaço físico.

Qualidade de vida

Trabalhar em casa é o sonho de muitas pessoas, e no home office e teletrabalho é possível se vestir de maneira confortável e organizar o ambiente de forma aconchegante e criativa.

Com  tempo economizado com deslocamento, por exemplo, há mais tempo para:

  • pausas; 
  • alimentação;
  • atividade física; 
  • um sono tranquilo.

Diante disso, a produtividade aumenta à medida que a pessoa consegue se organizar e focar no trabalho, deixando o corpo e a mente com mais tempo para relaxar e sem as preocupações e interrupções do trabalho presencial.

Mais tempo e menos estresse

Sem correria do dia a dia fora de casa, no home office e teletrabalho é possível: 

  • distribuir melhor o tempo para o lazer;
  • ter cuidados com a família;
  • possuir atenção consigo mesmo.

Muitas pessoas que vivem essa realidade desengavetaram muitos projetos pessoais e hobbies que não estavam recebendo a devida atenção.

Com isso, o estresse dá lugar para mais autonomia nas entregas, com um ambiente mais relaxante e com menos movimentação.

Diferença do trabalho remoto “pandêmico” e do trabalho remoto organizado

Mas claro, para que tudo isso aconteça, é necessário criar um cenário ideal para a realização desse tipo de trabalho. Sabemos que a pandemia forçou o home office e as pessoas se viram em uma situação desfavorável. De forma geral, nem as empresas e nem as pessoas estavam preparadas para essa mudança e isso acarretou em vários desafios extras que não devem ser considerados como padrão do home office.

Em um cenário planejado de home office ou teletrabalho, as famílias possuem suas rotinas normais, tendo filhos com aulas geralmente fora de casa e serviços de alimentação e limpeza funcionando conforme a necessidade e desejo de cada um. Além disso, podem preparar melhor sua infraestrutura para proporcionar mais produtividade. Por isso, reforço que é importante separar o que foi o “trabalho remoto pandêmico” do que é de fato o trabalho remoto em uma situação normal.

Desvantagens do trabalho em casa

Como nem tudo são flores, destaquei a seguir alguns desafios presentes no home office e teletrabalho. Confira:

Conexão com a internet

O primeiro deles é o que justamente possibilita o trabalho remoto, a internet. Devido ao número maior de pessoas utilizando a rede, alguns problemas de conexão podem acontecer.

Além disso, a estrutura do home office e teletrabalho é diferente da estrutura corporativa, uma vez que a última geralmente conta com tecnologias mais avançadas e preparadas para a alta demanda corporativa, o que pode variar bastante de acordo com a região da residência ou pacote contratado por cada colaborador.

Por fim, nas situações de trabalho remoto, as chamadas de vídeo e transmissões ao vivo são muito mais comuns e demandam ainda mais da rede.

Dessa forma, as provedoras de internet também estão se adaptando para enfrentar lentidão e sobrecarga sem afetar o trabalho de casa, mas isso não pode ser desconsiderado quando se trata de trabalho remoto.

Problemas na comunicação

Já que com o home office e teletrabalho a conexão é virtual, um grande desafio é alinhar a comunicação entre todos.

Com isso, a gestão precisa pensar em formas de lidar com esses ruídos, procurando amenizá-los e colocar todos na mesma página. É fundamental ter uma gestão à vista, utilizar boas ferramentas digitais, com informações acessíveis a todos para o bom andamento dos projetos e ter processos e acordos bem definidos. 

O ideal é que todos possam ter autonomia e capacidade para trabalhar independente do horário ou das pessoas online, evitando barreiras e dependências de informação no trabalho.

Assim, é essencial que todos saibam o seu papel e responsabilidades, mantendo uma comunicação clara e as ferramentas de projetos atualizadas para superar os desafios da conexão virtual.

Relacionamentos interpessoais

Somos seres sociais, e com o home office e teletrabalho os relacionamentos interpessoais se tornam mais desafiadores, o que muitas vezes pode representar um sentimento de solidão.

Mesmo virtualmente, o contato ainda pode ser distante e impactar negativamente na saúde mental das pessoas, além dos problemas familiares diante de um cenário de pandemia.

Contudo, algumas medidas podem ser tomadas como: 

  • planejar momentos de descontração;
  • propor ferramentas de trabalho mais integrativas, que conectam as pessoas envolvidas em um processo de forma mais humana possível.

Saúde mental e física

Além do sentimento de solidão, no home office e teletrabalho pode haver uma diminuição das atividades físicas e alimentação correta.

Esses dois itens por si só são essenciais para manter a saúde do corpo e da mente. Se eles não forem vistos como prioridade, podem afetar diretamente a produtividade. É importante incluir essas atividades e os cuidados para a saúde no geral na sua rotina da mesma forma que faria se fosse no presencial ou com os ajustes necessários ao seu cenário.

Além disso, a escolha de um local adequado e equipamentos apropriados impactam diretamente o seu bem-estar. Por isso, aposte em um ambiente acolhedor e que te ajude a manter o foco!

Como você deve ter percebido, existem muitos desafios e vantagens que precisam ser equilibrados. Quer saber como posso te ajudar ainda mais? Confira aqui os serviços oferecidos pela Organização Sincera.

marília cordeiro

Criadora de conteúdo e da metodologia Organização Sincera.

Desde 2018 eu facilito a vida de pessoas e empresas com um workflow simples e empático de gestão do tempo.

0 resposta em “Você sabe a diferença entre home office e teletrabalho?”

receba dicas sinceras e práticas de produtividade em seu email

Na medida certa. 
100% privacidade.Sem Spam.

sobre marília cordeiro

Desde 2018 trabalho especificamente com produtividade, trabalho remoto e empreendedorismo. Aqui no blog, compartilho conteúdos mais completos, conceitos relevantes e reflexões para levar para você e sua equipe dicas práticas para o dia a dia. Aproveite para aumentar seu conhecimento e se inscreva para receber as novidades!

Leia mais sobre mim.

categorias

preparado para transformar a produtividade da sua empresa?