Consequências da pandemia: o que é languishing e como afeta o trabalho?

junho 3, 2022

Sabe aquela sensação de desânimo que te pega logo pela manhã, ao acordar, e não dá vontade de levantar da cama? Ou quando você começa a rolar a tela das redes sociais e a checada de 10 minutos vira horas e horas, atrasando todo o rendimento do dia? Essas são atitudes comuns para quem está sofrendo com languishing.

Esse termo ficou mais conhecido no contexto da pandemia para designar as pessoas apáticas, que não conseguem expressar nenhum sentimento: nem alegria, nem tristeza, apenas um estranho vazio. Assim, o indivíduo acaba vivendo no modo automático, executando as tarefas básicas por obrigação, como ir ao trabalho ou tomar banho, mas sem vontade. 

Esse termo ficou muito conhecido no período pandêmico, época que incertezas e medos acabaram tomando a população como um todo. No Estudo “Um Ano de Covid-19”, o Ipso levantou dados que mostraram que 53% dos brasileiros observaram mudanças negativas em seu emocional. 

Tenho certeza que você deve ter se identificado com algum desses sentimentos, ou conhece alguém que esteja passando por isso. Então, que tal compreender melhor o conceito de languishing para identificar se você faz parte desse grupo e tentar aplicar algumas atitudes para evitar a apatia? Boa leitura!

O que é languishing? 

Para entender melhor o contexto, precisamos definir o conceito de languishing. Em tradução livre, a palavra significa “definhamento”, que nada mais é do que a ausência de sentimentos e sensação de desânimo. O termo foi designado pelo sociólogo Corey Keyes e descrito pelo psicólogo organizacional Adam Grant no jornal The New York Times.

O termo ficou bastante conhecido em abril de 2021, quando Adam utilizou a palavra para definir sua falta de vontade em levantar da cama e desejo de ficar apenas jogando no celular o dia todo. 

Dessa forma, diversas pessoas se identificaram com o sentimento que estava sendo descrito na matéria do jornal e, até então, não tinha nome. Diante de tantos transtornos mentais que a pandemia desencadeou, o languishing ainda era um território desconhecido até a matéria de jornal. 

No meio do caminho entre a depressão e o bem-estar, o sentimento de vazio definitivamente não pode ser encarado como algo positivo pelo desconforto que ele causa e prejuízos em áreas da vida. Vamos identificar alguma das principais características do languishing? Confira:

Indícios que você pode estar passando por isso 

Assim como todo transtorno psicológico, o estado apático possui características específicas que podem ser identificadas na sua rotina. Para te ajudar no reconhecimento, elenquei alguns indícios de que você, ou alguma pessoa querida, pode estar vivendo o languishing. Veja só!

Sentimento de “esvaziamento”

A pandemia da Covid-19 deixou muitas pessoas desempregadas e inseguras em relação ao futuro. Afinal, como planejar em um ambiente extremamente inconstante? Quando não temos aonde ir, traçar um caminho se torna uma tarefa difícil e aceitar o que aparece é mais frequente. 

Esse sentimento de falta de perspectiva e esvaziamento é extremamente desgastante e faz parte de um dos indícios do languishing.

Não se sente feliz e nem triste

Como comentei nos parágrafos anteriores, o languishing está exatamente no meio dos sentimentos de tristeza e felicidade. É o verdadeiro “tanto faz”, o que dificulta mais ainda o seu diagnóstico e leva a pessoa a tratar uma síndrome que ela não possui.

Nesse caso, a pessoa tem ânimo para fazer as tarefas do dia a dia, como ir trabalhar, mas não consegue se empolgar com nada e não se sente realizada

Não consegue ter uma visão positiva

Mesmo sem ter um quadro de depressão, o indivíduo com apatia social não consegue prosperar, o que de certa forma acaba sendo prejudicial. Esse sentimento se intensificou após a pandemia, onde as inseguranças se intensificaram e pensar no futuro não parece uma opção. 

Como ter uma visão positiva se a pandemia ainda nem acabou, não é mesmo? Parece uma realidade distante e o sentimento de estagnação se torna mais forte e intenso. 

Se sentir desmotivado no trabalho

Por mais que a gente tente, não tem como desassociar o pessoal do profissional. Quando o estado apático acomete o indivíduo, a motivação, que é o ingrediente fundamental para prosperar nas atividades, quase não existe.

No momento em que isso acontece, a qualidade de vida no trabalho despenca. Assim, outras áreas da vida também são afetadas, como autoestima, relacionamento com colegas e sensação de pertencimento. Dessa forma, essas pessoas acabam se sentindo sem rumo. 

Como tentar evitar o languishing?

Agora que você já sabe o que é languishing e como ele se manifesta, chegou a hora de driblar esse sentimento para recuperar a saúde mental. 

Eu sei que essa tarefa nem sempre é fácil e, em determinados momentos, contar com uma ajuda especializada pode ser a única saída. Mas existem pequenas atitudes que certamente vão amenizar os sintomas, e quem sabe, acabar com a apatia de vez. Quer saber quais são? Então leia até o fim!

Esteja presente 

Você provavelmente já ouviu a frase “carpe diem”, certo? Ela significa “viva o momento”, e é exatamente o passo número um para evitar o languishing. Viva um dia de cada vez, não sofra por antecedência e aproveite cada momento como se fosse único. 

Foque em pequenos objetivos diários, independente do que for, e se dedique a ele o máximo que conseguir. Seja arrumar as roupas do seu armário que estão bagunçadas, regar as plantinhas que estão há dias com sede, ou até mesmo finalizar o seu livro preferido. 

Dessa forma, finalizar essas mini tarefas faz com que o seu sentimento de dever cumprido e realização floresça novamente, te tirando, nem que seja por um momento, do estado de definhamento. 

Permita-se ficar encantado

Sem dúvidas, a pandemia nos deixou no modo automático em algum momento desses dois anos. Passar os dias com o único objetivo de estar vivo e vencer mais um dia pode parecer um instinto de sobrevivência, e de fato foi. O lado ruim dessa situação é que muitas pessoas se sentem assim até hoje, mesmo com a rotina voltando ao normal.

Se você se sente assim também, tente sair da lógica da anestesia. Permita-se ficar encantado e sentir satisfação ouvindo aquela playlist preferida, que te deixa animado, ou assistindo o seu filme preferido novamente, vale até dar uma volta pelo bairro para espairecer ou mesmo investir em uma viagem que te leve a se conectar com a natureza.

Pratique a autocompaixão 

Se você tentou realizar todas as tarefas acima e não se sentiu animado, ou simplesmente não está no clima de fazer nada além de ficar deitado o dia todo, não se sinta culpado. Está tudo bem não ser sempre produtivo, então, saiba respeitar os seus momentos e sentimentos. 

Isso é fundamental para o autoconhecimento, o que pode te ajudar também a entender a causa desse desânimo. Para mais, não se espelhe em vidas que não tenham a ver com a sua, em que as pessoas se mostram produtivas 100% do tempo. Pois acredite, ninguém é. Tente superar apenas os seus limites e tentar novamente no dia seguinte. Viva um dia de cada vez, lembra? 

Pratique a gratidão

Muitas pessoas não dão importância para a gratidão, mas é muito saudável rever todas as conquistas que você teve ao longo do tempo, o que te fez chegar até aqui e como você progrediu. 

Além disso, ter a certeza que você não está estagnado e que, aos poucos, as metas estão sendo alcançadas é gratificante e faz milagres. Acredite: quanto mais energias boas você emana para o universo, mais coisas boas voltarão para você

O planner que elaborei pensando especialmente em vocês possui um espaço exclusivo  para anotar as gratidões diárias e mensais, bem como as conquistas e aprendizados do mês. Comece hoje mesmo essa prática e depois me conte se teve resultados positivos ou não, combinado? 

Concentre-se em objetivos pequenos 

Que tal dividir suas tarefas gigantes em pequenas outras mini tarefas? Assim, concentre-se em executar apenas aquela atividade no dia. Se você precisa escrever um blog, por exemplo, separe as atividades em: listar títulos e subtítulos, ler sobre o tema e se inteirar do assunto, fazer um brainstorm, anotar as coisas mais importantes, montar o texto e, por fim, revisar.

Viu como realizar as tarefas individualmente facilita o trabalho? Assim, ao executá-las por etapa, você se sentirá orgulhoso pelo trabalho feito e poderá acender as faíscas do entusiasmo que estava apagado em você durante todos esses meses. 

Dê a si mesmo algum tempo ininterrupto 

Os tempos sem interrupção (sem reuniões, sem responder outras pessoas ou ir para as redes sociais) são extremamente importantes para focarmos no que estamos fazendo e concluir com mais exatidão aquela demanda. Seja na vida pessoal ou profissional, ter um tempo só para você certamente aumentará o seu desempenho. 

Uma empresa de software da Fortune 500 na Índia testou oferecer a seus funcionários um momento sem interrupções às terças, quartas e sextas antes do meio-dia. A iniciativa deu tão certo que 65% alcançaram produtividade acima da média. 

Quer prova maior de que momentos de reflexão e concentração são fundamentais para autoconhecimento e desenvolvimento acima da média? Se dê esse tempo e aumente seu potencial! 

Crie novos hábitos 

Se a vida que você leva não está te agradando, você está esperando o que para mudar? Criar novos hábitos e se desafiar a viver algo novo pode ser a luz no fim do túnel que você procura e a ponte que separa o languishing do seu bem-estar. 

Sabe aquele exercício físico que você sempre promete começar, mas alega que não tem tempo? Arrume solução para os problemas: acorde mais cedo e se exercite pela manhã. Existem inúmeros hábitos saudáveis que você pode começar a inserir na sua rotina agora mesmo para fazer uma mudança e não ficar parado, como:

  • ler 10 páginas por dia; 
  • se exercitar;
  • praticar o autoconhecimento e a gratidão;
  • e muito mais!

A boa notícia é que você não precisa fazer isso tudo sozinho. Estou aqui para te ajudar nessa jornada que vai deixar sua vida mais organizada mesmo inserindo diversas atividades na sua rotina. Saiba mais clicando aqui

Languishing e saúde mental no mercado de trabalho 

Os transtornos mentais estão afetando uma parte tão grande da população que em breve não haverá profissionais da saúde suficientes para atender as pessoas. Inclusive, há pesquisadores que afirmam uma quarta onda de pandemia, só que agora de transtornos mentais. 

Sem dúvidas, o isolamento intensificou e aumentou o número de pessoas que desenvolveram problemas relacionados à saúde mental. Afinal, somos seres sociáveis, e como o isolamento impediu as relações sociais que aconteciam dentro e fora dos ambientes corporativos, esse acabou se tornando um dos principais desafios do home office.  

Na rotina profissional não foi diferente. Uma pesquisa, publicada pela Capita, revelou que 79% dos colaboradores relataram ter sofrido estresse no trabalho nos últimos 12 meses. Como um colaborador pode ser produtivo sofrendo tanto estresse? Essa situação influencia diretamente na produtividade dessa pessoa. 

Portanto, as empresas são responsáveis por ajudar seu time a atingir o bem-estar e enfrentar os problemas a fim de melhorar a produtividade no trabalho.

Afinal, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), para cada dólar investido em ações que ajudam a melhorar a saúde e a saúde mental dos funcionários, você recebe outros US$ 4 do aumento da produtividade.

Para isso, os líderes devem desenvolver uma cultura corporativa que incentive o cuidado a saúde emocional, alertando sobre o problema e oferecendo formas para solucioná-lo, como benefícios corporativos de saúde mental, happy hour, day off, entre outros. 

Faça o teste de definhamento emocional! 

É hora de ver se você realmente possui languishing. Para auxiliar no diagnóstico, o sociólogo Corey Keyes desenvolveu duas escalas: felicidade e funcionamento positivo. 

Assim, pessoas com pontuações baixas em uma das duas escalas, e seis das 11 escalas de funcionamento positivo foram consideradas como tendo desgaste emocional. O oposto  significa que as pessoas são prósperas. Qualquer pessoa que não atenda a nenhum dos critérios é considerada moderadamente saudável. 

Vamos testar? Clique neste link para completar o quiz! 

E aí, você conseguiu um resultado? Se você gosta do meu conteúdo e quer ser mais produtivo, inscreva-se para receber meus emails!

marília cordeiro

Criadora de conteúdo e da metodologia Organização Sincera.

Desde 2018 eu facilito a vida de pessoas e empresas com um workflow simples e empático de gestão do tempo.

0 resposta em “Consequências da pandemia: o que é languishing e como afeta o trabalho?”

receba dicas sinceras e práticas de produtividade em seu email

Na medida certa. 
100% privacidade.Sem Spam.

sobre marília cordeiro

Desde 2018 trabalho especificamente com produtividade, trabalho remoto e empreendedorismo. Aqui no blog, compartilho conteúdos mais completos, conceitos relevantes e reflexões para levar para você e sua equipe dicas práticas para o dia a dia. Aproveite para aumentar seu conhecimento e se inscreva para receber as novidades!

Leia mais sobre mim.

categorias

preparado para transformar a produtividade da sua empresa?